Viajante caminhando no aeroporto

DICAS:

Regras

sobre bagagens!

BAGAGEM DE MÃO
Em voos domésticos, a bagagem não pode ser maior que 115 cm (considerando altura + comprimento + largura) e o peso máximo é de 10 kg. A bagagem deve caber embaixo do assento ou nos compartimentos das poltronas e não pode incomodar os demais passageiros, nem ameaçar a segurança do voo. Em viagens internacionais, o limite depende de normas específicas fixadas por convênios. A companhia aérea não se responsabiliza por danos em bagagens de mão ou objetos de uso pessoal. Apenas o faz quando ficar provado que foi causado por algum funcionário da empresa. O passageiro também pode levar: manta, guarda-chuva, bengala, alimentação infantil para consumo durante a viagem e uma cesta ou equivalente para transporte de criança de colo.Objetos como jóias, documentos negociáveis, ações, dinheiro, notebook, máquina fotográfica, filmadora, telefone celular( sempre desligado) e outros bens de valor só podem ser transportados em bagagens de mão.

EXTRAVIO OU DANO
Em caso de dano ou sinais de violação de bagagem, o passageiro deve comunicar imediatamente a empresa aérea e preencher o Registro de Irregularidade de Bagagem (RIB). Se houver alguma dúvida ou problema, o viajente pode procurar o Departamento de Aviação Civil ( DAC ), órgão oficial que atende as queixas e reclamações sobre bagagens, por meio das Seções de Aviação Civil( SACs), instalada em cada aeroporto.

 

Antes do embarque, o passageiro tem a opção de declarar os valores atribuídos à sua bagagem.Para isso, é cobrada uma taxa suplementar e a companhia pode pedir uma relação completa dos itens e verificar o conteúdo de mala.Se houver extravio, o viajante receberá o valor declarado e aceito pela empresa.Jóias, papéis negociáveis e dinheiro não são aceitos na declaração. Quem não fizer declaração de valores tem direito a indenização limitada caso ocorra extravio da bagagem.Em vôos internacionais a companhia paga indenização ao passageiro no valor máximo de US$ 400.Em vôos nacionais, a compensação é feita de acordo com o Código Brasileiro de Aeronáutica.

VÔOS INTERNACIONAIS
A franquia varia de acordo com o país de destino e as cias aéreas. É preciso estar atento as regras de cada compania e país de destino. 

VÔOS NACIONAIS
A franquia varia de acordo com o país de destino e as cias aéreas. É preciso estar atento as regras de cada compania e país de destino.